Cosplay – Hobby que você pode amar!

Olá você que tem waifu do seu personagem favorito! (Como assim eles não sabem o que é waifu? É uma obrigação mundial saber o que é!) ~pigarro~ Enfim, estamos falando de Cosplay!!! Sim, aquele Hobby que o Yuri tem na novelinha da sua vovó. Mas antes de voltarmos ao Cosplay, vamos lembrar que o Canal Taiane Falk está te esperando para assistir aos vídeos super divertidos e que te ensinam clicando aqui.

 

Muitos devem pensar “Cosplay é um estilo feito pelos japoneses muito legal” mas devo contar um segredinho… A origem do Cosplay não foi no Japão! Oh não, podem crer que não u_u

A origem do Cosplay, é bem mais antiga e vem nos EUA, isso mesmo, vem das terras do He-Man, não do Narutinho, por favor, não confundam os loiros… SASUKEEEE!

 

Mas não pensem que cosplay é coisa da geração 2000, muito menos dos anos 90, nãnaninanão! Ela é um teco mais velha, o Cosplay teve seu primeiro representante em 1939, sim, sua bisavó fazia cosplay e não te falou! Ele ocorreu na Worldcon, graças a Forrest J. e sua acompanhante Myrtle R., mas não pense que eram cosplays de anime ou quadrinhos, os de quadrinhos surgiram anos depois, e de animes só nos anos 70 no EUA, o primeiro cosplay foi uma visão de Forrest nas roupas do futuro como eram imaginadas naquela época (tanto que o primeiro nome do estilo Cosplay era “futurecostume”) enquanto de sua companheira era uma homenagem ao filme de 36 “Things to Come”. “Tá o cosplay surgiu nos EUA em um festival cientifico, quando foi que teve no Japão?”

À essa é fácil, no inicio dos anos 80 um rapaz chamado Nobuyuki Takahashi que era um amante desses festivais ficou maravilhado com o amor que os americanos tinham em representar seus personagens e incentivou as revistas temáticas (de ficção cientifica e de hq americanas e japonesas “sim mangá é quadrinho japonês, que surpresa não? O jogou virou não é mesmo?” a incentivar a prática lá também) então e então passaram a usar o hobby nos eventos de Comic Markets (que surgiram em 1975), nesses eventos os japoneses vestiam roupas de seus personagens favoritos de mangá, animes e de jogos. Mas com o passar do tempo passou para a inspiração de se vestir de personagens de outras mídias. Então em meados do inicio dos anos 90, adivinha pra onde veio parar o Cosplay? Isso pra casa do Pedri… Não, para o Brasil né pastel! Não só aqui, foi parar na Europa e em outros Continentes e países, mas o que importa é a gente u_u .

 

Mas um diferencial aqui do Brasil para outros países é o nosso hábito de só ter a categoria de Cosplay pré definido, o que seria? Fazer cosplay de personagens já existentes de mídia, enquanto no Japão ou EUA eles criarem cosplays, criarem personagens próprios e participar de concursos (algo recorrente neste Hobby) onde tem classificações desde Cosplay mais original (os criados pelo cosplay) o mais fiél (O que tem melhores detalhes, fidelidade e interpretação do personagem já existente “Exemplo, um cosplay fiél ao Itachi de naruto”) e até mesmo do cospobre (aquele cosplay feito de qualquer jeito, mas de forma bem criativa), então podemos observar que o que mais criticam aqui no Brasil é o que deu origem ao Cosplay, o Cosplay criativo, o que a pessoa inventa o personagem. Mas agora nos tempos atuais, podemos ver que o Cosplay ganha cada vez mais notoriedade no mundo, sendo representado até mesmo em filmes, novelas e séries.

 

Não deixando a novela “Força do Querer” de fora, que mesmo tendo um começo horrível com o personagem Yuri, conseguiu amadurecer o personagem e deixa-lo menos “pastelão” e mostrar que assim como na vida real, um cosplayer (termo para quem faz Cosplay) é uma pessoa normal, apenas que tem um hobby, um estilo próprio e diferente dos demais.

No filme “Sim senhor” também temos uma ponta de cosplay, onde o chefe do protagonista é tão fã de Harry Potter que se veste do mesmo e dá uma festa temática, uma cena que cai entre nós, nos faz dar muitas gargalhadas.

  

E a série The Big Bang Theory que realmente além de tirar boas gargalhas com a temática Geek, nos ensina muito, e mesmo com os cospobres dos personagens a gente percebe o respeito com a cultura Geek/Nerd/Otaku (Eu sou otakinho e você?)

   

Então é isso galere! Pra quem curtiu por favor, comentem aqui em baixo, compartilhem e divulguem cada vez mais sobre nosso querido blog, não se esqueçam de entrar também no canal do YouTube Taiane Falk e vejam os vídeos com dicas ótimas de decoração, criação de coisas lindas do mundo Nerd e participar curtindo, compartilhando, comentando e se inscrevendo! Um Grande beijo, um abraço gostoso da raposinha Kurama e FUI!

You may also like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *